O que é o ATLAS
Resultados Nacionais

É necessário instalar o Flash Player

Get Adobe Flash player

Porttitor:
Nullam enim orci, malesuada sollicitudin auctor sit amet, feugiat sed eros.
A caracterização dos mananciais foi efetuada a partir da sistematização dos dados relativos à disponibilidade hídrica superficial e subterrânea pertinentes aos pontos de captação avaliados e das informações sobre qualidade das águas. A determinação das vazões disponíveis foi realizada a partir de metodologias específicas, levando em consideração os usos, outorgas, transposições de bacias e lançamentos relacionados a cada localidade. Os sistemas produtores de água, isolados ou integrados, foram representados em croquis esquemáticos e avaliados quanto às capacidades instaladas de cada unidade, incluindo-se captações, adutoras e estações elevatórias (água bruta e tratada) e estações de tratamento de água (ETAs). O Diagnóstico da situação atual do abastecimento de água das sedes urbanas teve por objetivo básico verificar as condições do manancial e do sistema produtor para atender às demandas hídricas futuras da população urbana.
A avaliação da oferta/demanda tem por objetivo verificar as condições do manancial e do sistema produtor de água, visando o atendimento das demandas hídricas da população urbana para o ano de 2015. A criticidade quantitativa do manancial foi avaliada por meio do balanço entre a disponibilidade hídrica superficial e/ou subterrânea e a demanda humana urbana. Os sistemas produtores de água foram avaliados através verificação das capacidades atuais de suas unidades constituintes (captação, adução, elevatória e ETA) frente à demanda humana urbana. Foi concebida metodologia e indicadores específicos para os cálculos e balanços efetuados. Quando o manancial e o sistema produtor apresentaram condições de atendimento às demandas urbanas até 2015, a oferta de água para a sede municipal foi considerada satisfatória e, caso contrário, foram identificados os déficits e apontados os investimentos necessários em obras para o aproveitamento de novos mananciais ou para a adequação dos sistemas existentes.
Todas as soluções foram propostas com base no ano de 2025. Foram considerados os planos e projetos existentes e, quando ausentes, foram propostas alternativas com respectivos custos para a implantação ou ampliação de sistemas produtores e exploração de novos mananciais.
As ações e investimentos propostos para a coleta e o tratamento de esgotos têm como foco a proteção dos mananciais utilizados para abastecimento público. Com esse objetivo, foram identificadas todas as sedes urbanas localizadas a montante de captações de sistemas produtores com qualidade da água potencialmente comprometida em termos de poluição por esgotos domésticos. Para essas sedes, foram propostas ampliações de estações de tratamento de esgotos existentes ou a implementação de novas estações (ETEs), considerando tipos de tratamento compatíveis com o porte da cidade e em níveis de complexidade diferenciados. A implantação de redes coletoras de esgotos também foi considerada, de forma a garantir a obtenção de um índice de cobertura dos serviços de coleta e tratamento de esgotos de 85%.
Copyright ANA - Agência Nacional de Águas, 2010